EURATÓRIA

Início » Uncategorized » Crónicas de um destino incerto:

Crónicas de um destino incerto:

Versos da panfolia 95

Morre o Mundo da agonia

De uma tal de pandemia.

Sobre o jornal debruçado

Um padre contaminado

Consome-se de aborrido.

No quintal de toda a gente

Um cão ladra consistente

Ao vírus desaparecido.

No mundo pós-pandemia

Nada é que soía

Um pai morre de pasmado

Pelo filho contaminado

No carinho de um momento

E há mil vidas irreais

Á porta dos hospitais

A implorar por tratamento

Pode haver momentos giros

Num mundo feito de vírus

(gentilmente cedido por A.)


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: