EURATÓRIA

Início » Uncategorized » Versos da panfolia, tomo 96

Versos da panfolia, tomo 96

Chove lentamente sobre o teu cadáver

E ainda nem morreste.

Choram com vagar a tua memória

E ainda não esqueceste

Quantos te foram bons sem serem úteis

E quantos, dos inúteis, se fizeram bons

Sendo só fúteis.

E o que buscavas, amigo antigo,

Nunca encontraste.

Cantam brevemente o desgosto

De já te perderem

Mas apenas sabem

Quanto ora te devem

Por te terem perto

Tendo-te esquecido.

E o que buscavas, antigo amigo

Aqui tão perto.

(texto traduzido, cedido pelo poeta Bretmor Ed SA)


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: