EURATÓRIA

Início » Info UE » No discurso perante o Parlamento Europeu, que o elegeu Presidente da Comissão, Juncker não fez qualquer referência a Durão Barroso

No discurso perante o Parlamento Europeu, que o elegeu Presidente da Comissão, Juncker não fez qualquer referência a Durão Barroso

Jean-Claude Juncker foi eleito Presidente da Comissão Europeia pelo Parlamento Europeu com 422 votos, mais do que Barroso obtivera em 2004 (413 votos) e 2009 (382 votos). O mínimo necessário era de 376 votos. Houve 250 votos contra.

No seu discurso antes da eleição Juncker fez várias considerações, de que destacamos:

– A importância da Europa social, pois não é acabando com a segurança social que se alcança maior competitividade.

– A necessidade de fazer reviver o poder da Comissão Europeia, erodido nos últimos anos.

– A mesma coisa no que respeita ao chamado “método comunitário”, um dos grandes princípios orientadores (e fundadores) da União Europeia, que se baseia na iniciativa da Comissão, sobretudo legislativa, e que há muito está em perda pelo crescente poder (intergovernamental) do Conselho Europeu.

– Na sua agenda – com 300 mil milhões a eles dedicados – estão projectos nas áreas da energia e do mundo digital.

– Juncker prometeu ainda acabar de vez com a legiferação excessiva da União.

– O novo Presidente da Comissão fez uma defesa vigorosa do euro, referindo que o pacto de estabilidade e crescimento não será posto em causa, mas que a eurozona terá de ser cada vez mais autónoma, eventualmente com um orçamento e instituições próprias (recorde-se que Juncker foi Presidente do Eurogrupo durante vários anos).

– Interessante também foi o facto do novo Presidente da Comissão ter dito que não haverá novos Estados-membros durante o seu mandato, que é de cinco anos, recorde-se.

– Mais solidariedade norte-sul é outra das bandeiras de Juncker, que também abordou a  forma de enfrentar os problemas decorrentes da imigração ilegal na Europa.

Jean-Claude Juncker reconheceu o papel deste Parlamento Europeu, o primeiro a verdadeiramente eleger o Presidente da Comissão Europeia.

E prestou tributo a um seu ilustre antecessor, e sua inspiração:

Jacques Delors.


2 comentários

  1. José Honorato Ferreira diz:

    Post muito oportuno!

    Destaco 3 ideias que me dão alguma esperança:

    · Travar a legisferação excessiva (recordo a recente directiva sobre especificações de medidas de sanitas!!! Que uma comissão andou a estudar durante anos!)

    · Não admitir mais Estados nos próximos 5 anos

    · Recordar Jacques Delors como referência

    Também registo que com apreço que votou ao seu antecessor imediato ao esquecimento… o que é muito justo e sensato!

    JHF

    • Caro Zé
      Obrigado pelo teu comentário. Limito-me a acrescentar que o Juncker tem o respaldo que decorre de ter sido eleito pelo Parlamento Europeu nos moldes em que foi. Isso talvez lhe permita ter sucesso nos objectivos que assumiu. Abraço

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: